Amigos do Churrasco – Blog da Cutelaria Vargas Amigos do Churrasco – Blog da Cutelaria Vargas

Atendimento

(51) 4042-3002
(51) 8919-2019 (whatsapp)

Contato

Como conservar a carne no verão

Aprenda como conservar a carne no verão

Churrasco na praia combina muito com a estação mais quente e mais animada do ano, o verão. Cercado de amigos, com uma cerveja gelada e piscina, não há comida melhor.  Mas nesse calorão, como conservar a carne no verão adequadamente para o preparo?

O calor do verão tem o clima ideal para a proliferação dos micro-organismos nos alimentos e, sem os cuidados devidos, as carnes se tornam uma fonte de bactérias. Fora do ambiente refrigerado por mais de duas horas, já correm riscos de estragar. Pior ainda se estiverem expostas ao calor do sol.

Como preparar as carnes

É importante ter paciência no descongelamento das carnes para o churrasco. Quanto mais lento, mais será preservada sua suculência. Tire do freezer e coloque na geladeira para manter uma temperatura fresca e evitar a contaminação de bactérias.

Já durante o churrasco, mantenha as carnes sempre na geladeira e só tire de lá para ir direto para a grelha. Em temperaturas altas de verão, um tempo fora da geladeira já é suficiente para estragar.

A média é de 400 gramas de carne para cada pessoa e a quantidade de carvão é por tempo de churrasco, sendo em média dois sacos para cada duas horas. Corte as carnes contra suas fibras, para ser mais fácil de comer. E, durante o cozimento, vire a carne apenas uma vez de cada lado para ficar uniforme. As carnes em formato de bife demoram de cinco a dez minutos para ficarem prontas, mas outros pedaços podem demorar até cinco horas.

Guardando as Sobras

A dúvida sobre o que pode ou não ser congelado das sobras do churrasco é pertinente. Nem tudo pode ser reaproveitado e não mantém o mesmo aspecto e sabor. A diferença é a quantidade de água em sua composição. Mas vale tudo para não desperdiçar comida e aproveitar o alimento em outra ocasião.

As embalagens para guardar as carnes são muito importantes.  Quanto menos ar tiver, melhor será a conservação. Se for possível, o vácuo é a melhor opção, principalmente para carnes como picanha, que tem capa de gordura. Se não for possível, opte por saquinhos com lacre e tente retirar o máximo de ar.

Procure dividir em porções os pedaços de carnes, pensando na sua utilização no dia a dia. Congelar um pedaço muito grande é mais difícil de descongelar, já que formam cristais de gelo em seu interior, diminuindo a qualidade da carne.

Como os pedaços menores ressecam mais, a carne cortada em bifes tem validade de seis meses no congelador, as já cozidas, três, mas as que estiverem em pedaços, oito meses.

Por último, após descongelada, a carne não deve ser congelada novamente, a não ser que já esteja preparada.

Compartilhe:

Outros Posts

Deixe uma resposta